As graves consequências de um segredo – Sabá Liberal

Publicado em 09 setembro 2016

36Enquanto eu mantinha escondido os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Sl 32:3

Quando cultivamos, cometemos, e escondemos pecados, isso traz um efeito devastador sobre nossas vidas. O pecado vira um segredo e passa a trabalhar contra nós e nos faz muito mal. Muitos se fecham em copa e não falam com ninguém sobre aquilo Infelizmente esse é o caminho que a maioria das pessoas trilham em sua vida.

No inicio parece ser a melhor solução mais com passar do tempo descobrimos que quando optamos por esconder complicamos ainda mais a situação.

Em minha opinião, pior que o próprio pecado, é escondê-lo. A Bíblia diz: Aquele que tenta esconder seus pecados jamais prospera, mas aquele que confessa, alcança misericórdia.”.

Quero alertar sobre os efeitos negativos que os segredos podem causar na vida de uma pessoa.  Os segredos podem destruir um casamento, um ministério influente uma carreira profissional promissora, ou mesmo uma vida inteira.

Lembro-me quando Jimmy Swaggart  admitia o escândalo do seu pecado descoberto, falando para milhares de telespectadores, transmitido em canal de televisão aqui no Brasil,  chorando ele  pedia perdão das sua ovelhas, dos seus ouvintes, dos seus patrocinadores, dos seus filhos e da sua esposa e comentou algo parecido com o seguinte: “Se eu tivesse aberto meu coração e confessado meus pecados com minha esposa eu não estaria passando por tudo isto agora”.

Segredos são como algemas que nos prendem, e quanto mais tempo passamos com elas, mais nos apertam e nos machucam.

Vamos ao Salmo 32: Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados. Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa e em quem não há hipocrisia. Enquanto eu mantinha escondido os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Pois dia e noite a tua mão pesava sobre mim; minhas forças foram-se esgotando como em tempo de seca. Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: confessarei as minhas transgressões ao Senhor e tu perdoaste a culpa do meu pecado.”.

Veja o que acontece com a alma e com a vida de uma pessoa que encobre pecado. Davi disse aqueles foram os dias mais terríveis de sua vida. Em  outra tradução da Bíblia, o texto diz que os ossos ficaram envelhecidos e que o corpo definhava.

O pecado deixa as pessoas mais doentes e mais velhas, sabia?  É só você olhar no rosto de um desviado que vai perceber isso. Não dá pra esconder.  Os olhos tornam-se fundos, e o rosto se abate. Depois de anos sentindo miserável por causa de um segredo não revelado

Davi começa o salmo descrevendo o estado da sua alma, depois que tudo foi resolvido. Como é feliz aquele homem cujas transgressões são perdoadas e cujos pecados são apagados e confessados Segundo ele, a experiência de tirar a mordaça é agradabilíssima. Para o salmista, sentir perdoado é muito bom. Resolver os pecados, trazê-los à tona, não ter nada escondido é algo maravilhoso.

É assim que Davi começa o seu salmo. Fala dos benefícios da confissão. Para quem já tinha vivido no fundo do poço, a sensação de estar perdoado e a convicção de ter recebido o perdão do Senhor trouxe alívio e libertação à sua alma.          No entanto o salmista nos mostra com detalhes os efeitos devastador de um segredo. passaremos a seguir a descrever os efeitos negativos do pecado escondido na vida de uma pessoa.

Doenças Físicas

O primeiro efeito negativo que Davi menciona é sobre seu corpo. Adoecido por enfermidades de toda natureza. Davi afirmou que, enquanto, se calou acerca do seu pecado, seu corpo foi fortemente castigado com doenças.

Este é um exemplo clássico das chamadas doenças psicossomáticas. São doenças cujas fontes são psicológicas, causadas por bombardeios, descargas negativas na alma. Surge, daí, as gastrites, úlceras, câncer, problema nos ossos, doenças que são instaladas no corpo por conta de uma alta carga emocional. A cura da doença física muitas vezes é proporcional a cura da alma. Alma curada corpo sarado.

Isso significa que, enquanto o pecado estiver escondido (um mês, um ano, uma semana, três dias, não importa), haverá enfermidade. O tempo do cativeiro físico será o mesmo tempo em que o segredo está oculto.

Em outra tradução, o texto diz: …enquanto guardei silêncio sobre os meus pecados, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido o dia todo.

Sei de um caso em que a pessoa tinha literalmente problemas nos ossos, Por anos e anos, os ossos não saravam e chegou infeccionar e apodrecer. Quando, porém, houve a transparência, a cura manifestou.

Existem pessoas que, devidos aos seus pecados escondidos, adquirem doenças físicas que muitas vezes as levam à morte.

Não é inteligente esconder. Davi disse que perdeu a juventude, que ficou velho de repente. Existem muitas pessoas que vão ficando velhas de uma hora para outra, vão se acabando, ficando feias e fracas, veja só, a causa disso são os pecados encobertos.

Gemidos de angustia

A segunda coisa que Davi disse que lhe aconteceu foi gemidos. Agora, Davi teria que se acostumar a viver uma vida dolorosa, angustiante, terrível. Eu não sei você, mas eu tenho dificuldade com a dor, com pouca coisa eu já começo a gemer e até chorar de dor, não acho uma boa ideia ficar calado sobre os meus erros, hoje simplesmente não dou conta. Uma alma que agoniza seus segredos pode até chegar neste ponto de externar a agonia com gemidos, mas o pior de tudo é que ela tem gemer escondido e sozinho, porque ninguém pode escutar seus gemidos, pois afinal é um segredo.

Esses gemidos angustiantes expulsam a paz de espirito que outrora habitava na alma dando lugar a uma inquietação e intranquilidade. Não conseguimos dormir direito. Aquele versículo de Salmo 4.8 que descrevia como era a vida de Davi antes da sua queda que diz: Em paz me deito e logo pego no sono, pois so tu senhor me fazes repousar seguro, hoje já não é mais do mesmo jeito, pelo contrário, agora quando Davi vai dormir, não consegue. Ele fica inquieto, ansioso, assustado, não tem paz. Então surgem na mente as mesmas perguntas: “Até quando vou conseguir esconder?” “Até quando vou segurar essa barra?

Culpa        

Outro grave dano que um pecado escondido pode causar a alguém é a culpa. Em Provérbios 21:8, lemos o seguinte: Tortuoso e o caminho do homem carregado de culpa. ou seja, chega um momento que a vida fica pesada demais e a pessoa não da conta de avançar, porque a sua alma está carregada pela pelo peso da culpa. A culpa angustia, tira o sono, investe contra a nossa saúde emocional.

Não sei quanto a você, mas quanto a mim, já vivi dias terríveis com pecados escondidos em minha vida. Parece que tem algo entalado na garganta e um aperto no coração.

Você precisa se libertar, urgentemente, desse peso, porque a culpa maltrata, ela age com crueldade. A culpa destrói a alegria das pessoas, rouba o prazer de viver daqueles que são dominados por ela.

Algumas pessoas podem contra argumentar dizendo: “Existem pessoas que não sentem nenhum desses sintomas. Para elas pecar ou não, não faz a menor diferença. Elas continuam bem, suas vidas continuam normais”. Isso é verdade sim, principalmente quando se trata de pessoas que não temem a Deus, mas nós estamos nos referindo a pessoas que temem a Deus. Estamos falando de homens que andam com Deus e que têm vida com Ele. Estamos fazendo referencia a pessoas como Davi, que são homens e mulheres segundo o coração de Deus, que amam ao Senhor verdadeiramente, mas que infelizmente acabam errando e as vezes gravemente. Estamos falando de gente que nasceu de novo, que se tornou nova criatura no Senhor, que e não suporta mais conviver com o pecado. Para elas, o pecado é um erro de percurso, não um hábito, um deslize não um estilo de vida. Essa pessoas ao perceberem o pecado cometido, choram, se arrependem, voltam atrás, resolvem a questão.

Quando me converti, descobri algum depois, que umas das evidências de que eu realmente era nova criatura, foi o fato de não gostar mais do pecado. Antes, eu pintava e bordava e ainda contava vantagem, depois de convertido comecei a sentir mal, a me sentir incomodado. Para aqueles que ainda não converteram, a realidade é semelhante à dos porcos. O porco gosta muito de lama. Não importa o quanto você se esforce para deixá-lo limpinho, ele sempre preferirá a sujeira.   Depois de uma profunda pesquisa e horas de estudo exaustivo nas melhores enciclopédias do planeta, descobri a razão pela qual o porco gosta de lama.       A conclusão a que cheguei foi a seguinte: Porco gosta de lama, porque é porco. Faz parte da natureza dele.

Contudo, se a sua natureza não é de porco, mas de ovelha, então, a sua tolerância ao pecado é zero. Você já experimentou jogar uma ovelha na lama? Experimente e veja a reação.

Davi era um homem de Deus. Ele tinha o Espírito de Deus. Por isso ele não se conformava com a situação em que se encontrava. Por isso sentia tanta dor pelos seus pecados.

No capítulo quatro vamos abordar com mais profundidade  este tema e falar da sua devastadora ação na vida de uma pessoa.

Oposição de Deus

Quando escondemos um pecado, podemos ter a certeza de que atrairemos  a   oposição direta de Deus contra nós. Davi disse que a mão de Deus pesava sobre ele todos os dias.

Eu não sei qual o tamanho da mão de Deus, mas a Bíblia diz, em Isaías, que o Senhor consegue juntar, na palma de suas mãos, toda água dos oceanos. A partir dessa comparação fica fácil imaginar a sua medida. Agora, pensemos nessa mesma mão nos resistindo. Que coisa terrível é ter Deus trabalhando contra nós! Como resistir ao peso do braço do Senhor?

Existe um versículo que nos mostra o poder dessa mão a nosso favor: Se Deus é por nós, quem será contra nós. Todavia, estar do lado oposto a essa mão é muito desfavorável, por isso meu conselho é: Não ande nessa contra mão. Pois isso significa não ter para onde correr, nem onde se abrigar, significa não poder contar com a ajuda de Deus quando precisarmos, pois ele mesmo esta nos resistindo. A quem pedir a ajuda quando Deus esta contra nós?.

Já imaginou ter sua vida sendo resistida por Deus? A Bíblia diz para resistirmos ao diabo e ele fugirá de nós. Mas existem situações em que a resistência contra nós não é proveniente do nosso adversário. Ela parte do próprio Deus. Isso explica porque muitas vezes nós orarmos, clamamos, suplicamos e nada acontece; então achamos que é o diabo, porém mesmo depois de repreendermos e expulsarmos tudo continua igual,  só tem uma explicação é provável que o próprio Deus esta nos resistindo.

Não é contra o diabo que muitas pessoas lutam. Elas estão em combate contra Deus e não percebem. Ou melhor, Deus está em combate contra elas. É por isso que suas vidas não prosperam em nada que fazem.

Nessas circunstâncias, não adianta dizer “Tá amarrado!”. Ninguém amarra o Senhor. A Bíblia diz que nada pode impedir o agir de Deus. Se Ele resolveu fazer algo, ninguém o detém.

Não adianta lutar. É o próprio Deus resistindo. Deus mesmo se encarregou de lhe repreender e de impedir o seu avanço. Aquele que encobre as suas transgressões jamais prosperará. Pv 28:13

Sequidão

Davi disse enquanto ele calou os seus pecados, foi perdendo suas forças. Assim como a terra sofre com o período de sequidão, assim também a sua vida foi se tornando seca, sem ânimo, cheia de rachaduras na alma.

No sertão, a terra racha por causa da forte  seca. Por falta de chuva e pelo sol escaldante, a terra abre. Não aguenta e começa a se partir.

Davi está dizendo que as suas forças foram se esgotando. O pecado escondido tem poder de drenar o vigor espiritual, a empolgação, a alegria das pessoas. E muitas delas entram em esgotamento, depressão e perda de vontade de viver.

O salmista, que antes tinha forças para derrubar gigantes, que enfrentava batalhas, cheio de entusiasmo porque Deus era com ele, agora se vê derrotado. Não tinha mais coragem de levantar a funda para matar nem um mosquito.

Muitas pessoas se tornam mortas-vivas devido aos pecados que escondem por anos a fio. Entram em estado de sequidão, perdendo a condição de viverem a vida abundante que Deus lhes prometeu.

Vulnerabilidade e aprisionamento

O pecado escondido nos deixa fraco e vulnerável para fazermos tudo outra vez. A estratégia do diabo é montar uma plataforma de opressão, por meio da qual o diabo trabalhará para que o pecado seja sempre repetido. Uma das razoes que o diabo quer que guardemos segredos é para poder nos manter presas ao mesmo pecado. Pois assim as pessoas pecam, confessam a Deus e se levantam para pecar novamente, vivendo em um ciclo interminável de quedas seguido de um suposto arrependimento.

O inimigo deseja que sejamos mantidos em cativeiro e em escravidão, para que, ao vivermos o ciclo de repetidos pecados, tenhamos uma vida de completa derrota. Enquanto Deus quer nos levar à liberdade, o diabo quer nos manter aprisionado pelo resto da vida.

Cauterização da consciência

O próximo passo nesse plano do maligno é nos levar por causa da repetição do pecado ao mais perigoso estagio na vida de um cristão: Cauterização da consciência

Nesse caso, a pessoa vai perdendo a sensibilidade. O ato pecaminoso vai se repetindo e o dispositivo mental, responsável por acusar o erro, começa a perder seu efeito. O erro vai neutralizando a ação da consciência.  A consciência vai sendo abafada até sucumbir. É como a morte por sufocamento, como se um saco plástico fosse colocado na cabeça de alguém até que este morra. A partir desse ponto, o que antes gerava culpa já não parece ser muito grave e o cinismo vai tonando conta da pessoa e ela passar a justificar os seus pecados. O apóstolo Paulo chama isso de naufragar na fé.

Por isso a proposta de Deus, em Tiago 5.16, visa o rompimento dessa estrutura de fracasso e repetição pretendida pelo diabo. Confessar aos outros é o remédio divino para a nossa cura.

Opressão depressão e possessão

E por fim apesar de não fazer parte da narrativa que Davi nos dá, no Salmo 32, acho importante discorrer sobre essa questão. Todo segredo não compartilhado, é algo que está em trevas e o diabo gosta de coisa escondida e toda treva, atrai demônios. Os demônios são atraídos por lugares obscuros.  Eles buscam as trevas da mesma forma que os urubus procuram por carniça. Eu não sei como os urubus são atraídos à carniça, se é pelo cheiro, ou pelos olhos; a verdade é que de longe, eles percebem a matéria em decomposição, de longe, ele vê a carniça e descem para se banquetear. Não sei como ele consegue descobrir, mas a muitos quilômetros de distância sentem o animal morto, e onde há carniça, onde há podridão, certamente há urubus. Os demônios também são assim. Onde há carniça de pecado, podridão de coisa escondida, há também toda sorte de demônios tentando se deliciar.

A cena é assim chega um urubu, vasculha a comida, ai chega outro meio desconfiado, e vai garimpado seu espaço no banquete. Logo mais, ao olharmos novamente, perceberemos que há muitos urubus em volta do animal morto. Demônios também são assim. Quando a pessoa descuida, eles vão se amontoando, procurando espaço para agir. Ao mantermos um cachorro podre em nossas vidas, estamos dando alimentos para os demônios nos oprimirem.

Essa é uma questão muito séria. Já tivemos a experiência de orar por pessoas endemoninhadas e ouvirmos os demônios dizerem que estão ali por causa de pecados escondidos. Às vezes são pessoas cristãs, que não apresentam histórico de envolvimentos com macumba ou consagrações a demônios. Quando existe algum aspecto em nossa vida mergulhado em trevas e mantido em segredo, recebemos a visitação de demônios. Eles não são da luz, e amam as trevas. Para que não sejamos reféns de demônios, o Senhor nos ensina em sua palavra que devemos confessar os nossos pecados. Em 1 João 1.7-8, a Bíblia afirma: Se, porém, andarmos na luz, como Ele esta na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não esta em nós.

Quando uma pessoa chega neste ponto podemos afirmar que a pessoa esta debaixo de opressão , mas se ela continua escondendo o que geralmente acontece e que ela continuará pecando, mais pecado, mais trevas, mais trevas, mais demônios, mais demônios mais pecado. Esse ciclo vicioso pode levar a pessoa a um nível mais baixo

Que chamamos de DEPRESSÃO. Acontece que o mal não pára por aí. Com a alma em frangalhos, e sem estrutura emocional para lidar com a situação, a depressão, caso não seja tratada, pode levar à POSSESSÃO.          Possessão é o próximo passo depois da depressão. É quando um demônio, da natureza daquele pecado correspondente e que não foi confessado, passa não somente a perturbar, mas a habitar a vida da pessoa.

A pessoa passa a ser dominada por um espírito correspondente ao tipo de pecado, seja ele imoralidade, pornografia, droga, adultério ou qualquer outro. A essa altura, o que era um vício tornou-se uma fortaleza, na qual o demônio se instalou.

Nesse caso, o processo de libertação pode ser um pouco mais demorado.

Perguntas para refletir

Você esta sentindo como Davi se sentia?

Você tem algo escondido na sua vida?  Um segredinho?

Você usa máscara em alguma área de sua vida?

Você aparenta ser o que não é?

Você é conhecido pelas pessoas que deveriam te conhecer?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Sugestão de Leitura
Enquete

Deus pode usar a doença para provar uma pessoa?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...
Lista de Links
Copyright 2007-2012, Jota7.com - Todos os direitos reservados.