O macaco e o iPhone…

Publicado em 09 agosto 2014

“O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol. Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo?” Eclesiastes 1:9-10”
Deus nos deixa logo claro que na verdade as coisas se repetem, que não há nada de novo. É com base nessas verdades que quero sem a menor chance de errar falar sobre algumas pessoas que possuem características natas de um futuro cristão. (Crente louco por Jesus. )
Três características de um futuro crente:
1ª Religiosidade:
Uma pessoa “religiosa” de tal forma que está pronta para defender, a todo custo, seu posicionamento, sua maneira de pensar e crer naquilo que ele cultua. (Nisso se inclui também os pseudo-ateus)
2ª Crítico:
Não aceita nada que não possa se enquadrar dentro da sua forma de ver e compreender o mundo que o cerca.
3ª Perseguidor:
Declara guerra, sem sentido, contra tudo e todos, tentando destruir de todas as formas aquilo que não entende. E julga de forma simplista por não ter conhecimento profundo.
Essas características casam com muitas pessoas antes de conhecer Jesus. Muita gente vivi um conflito interno, por não entender, essa loucura que é o evangelho de Cristo.
“Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. 1 Coríntios 1:18”
Na primeira vez que Paulo (que ainda era Saulo) é citado na Bíblia é como um dos que testemunharam a morte do primeiro cristão Estêvão.
“ arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas deixaram seus mantos aos pés de um jovem chamado Saulo. Atos 7:58”
Como alguém depois de presenciar uma cena como essa, pode se tornar o pior de todos os perseguidores dos cristãos? Saulo parece não compreender como um homem sendo morto daquela maneira tão horrível, ainda usa suas últimas palavras para pedir a Deus que perdoe seus carrascos.
“Enquanto apedrejavam Estêvão, este orava: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito”.
Então caiu de joelhos e bradou: “Senhor, não os consideres culpados deste pecado”. E, dizendo isso, adormeceu. Atos 7:59-60”
Paulo o religioso:
O próprio apóstolo confessa nas suas cartas que era um religioso extremista:
“No judaísmo, eu superava a maioria dos judeus da minha idade, e era extremamente zeloso das tradições dos meus antepassados. Gálatas 1:14”.(Atos 22.3)
Vemos aqui que ele achava que suas atitudes eram certas, porque aquele povo, que vivia debaixo do que ele acreditava ser uma “seita” (seita dos nazarenos, do Caminho) era uma afronta a Deus e as leis judaicas.
Paulo o crítico:
Seu pensamento crítico em relação aos cristãos era formado por uma justiça, ou melhor, uma pseudo-justiça, onde ele jurava que estava fazendo a coisa certa, mas o resultado era errado.
Assim como muitos, futuros crentes, que hoje se deleitam em criticar, acusar em nome de seus conhecimentos e senso-crítico, porém longe da verdade por não ter tido uma experiência direta com Cristo. O grande intelectual e importante Saulo de Tarso “Fui instruído rigorosamente por Gamaliel na lei de nossos antepassados, sendo tão zeloso por Deus quanto qualquer de vocês hoje. Atos 22:3” (Naquela época alguém ser instruído pelo mestre Gamaliel, seria como hoje, alguém ser instruído em física pelo próprio Einstein.)
Paulo só pode entender o que estava acontecendo, quando sua ignorância foi revelada, a partir do encontro com Jesus na estrada para Damasco.
” Imediatamente, algo como escamas caiu dos olhos de Saulo e ele passou a ver novamente. Levantando-se, foi batizado Atos 9:18”
Paulo o perseguidor:
Essa última característica é mais comum, assim como um iPhone nas mãos de um macaco vai acabar sendo totalmente destruído por ele não conhecer, nem saber o que fazer. São as coisas de Deus, para o homem comum, natural. Nem todo o conhecimento do mundo, seja secular ou religioso, pode nos levar a verdadeira face de Deus e ter acesso aos conhecimentos profundo de sua palavra. Saulo por não compreender nada disso, age da mesma forma do “macaco” ele quer destruir, acabar, exterminar. Perseguir cristãos, por todos os lugares, com um desejo doentio em por fim, tirar da cabeça das pessoas essa loucura em acreditar em um simples homem que veio ao mundo e morreu numa cruz, e dizendo ser Deus e que iria ressuscitar era de mais para ele. Ninguém em sua perfeita sanidade acreditaria em tal coisa. Então o jeito é acabar com tudo e todos. Imagino Paulo hoje em dia com a oportunidade de acessar a internet e o facebook. (rs) Com certeza ele passaria dias e noites procurando vídeos informações para denegrir, atacar, macular os cristãos crentes em Cristo Jesus, confirmando realmente que a intolerância é fruto da ignorância.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Sugestão de Leitura
Enquete

Deus pode usar a doença para provar uma pessoa?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...
Lista de Links
Copyright 2007-2012, Jota7.com - Todos os direitos reservados.