Crianças começam a sexualizar-se desde os seis anos de idade, aponta estudo

Publicado em 24 julho 2012

Foto: google

Um novo estudo revelou que as meninas começam a sexualizar-se logo aos seis anos de idade, acrescentando que a crença religiosa pode ajudar a combater a padrões corporais baixos.

Um estudo conduzido por psicólogos da Knox College em Galesburg, Illinois revelou que as meninas começam a sexualizar-se em uma idade adiantada. Realizado em meninas com idades entre seis e nove anos, o estudo utilizou as bonecas de papel para avaliar como as meninas se viam sexualmente.

Ambas as bonecas foram vestidas em tendências da moda, trajes modernos, mas uma usava roupas modestas, enquanto a outro usava uma roupa “sexy”, que revelava clivagem, uma barriga, e uma saia de corte curto. Quando as meninas eram perguntadas que boneca que elas gostariam de se parecer, 68 por cento escolheram a boneca sexy. Quando perguntadas qual era boneca mais popular, 72 por cento disseram que era a boneca sexy. Os pesquisadores diretamente ligaram as respostas das meninas com questões negativas de auto-estima, sugerindo que para as garotas a sua auto-importância eram atribuídas à sua capacidade de ser sexy.

Qual foi a causa para a percepção negativa do corpo? Enquanto a mídia tenha desempenhado um papel, os pesquisadores descobriram que a mídia por si só não era o problema e sugeriram também que as mães da menina e os valores religiosos podem desempenhar um papel.

“O consumo de media somente não influenciou as meninas a preferirem a boneca sexy”, relatou a LiveScience. “Mas as meninas que assistiram um monte de TV e filmes e que tinham mães que relataram tendências de auto-objetificação, como se preocupar com suas roupas e aparência muitas vezes por dia, no estudo, eram mais propensas a dizer que a boneca sexy era popular.”

No entanto, as mães que permitiram o acesso de sua filha para a mídia, mas possuíam crenças religiosas pareceram abrigar suas filhas de percepções negativas do corpo. Os pesquisadores sugeriram que as mães “podem ser mais provável de modelar maior alto-estima do corpo – e comunicar valores como modéstia”, de acordo com o estudo, que foi liderado por Christy Starr.

Embora seja importante notar também que as filhas que tinham mães religiosas, mas foram protegidas da mídia e que foram mais propensas a se identificar com a boneca sexy, a resposta que os pesquisadores atribuíram foi o efeito do “fruto proibido”.

Fonte: The Christian Post


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Sugestão de Leitura
Enquete

Deus pode usar a doença para provar uma pessoa?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...
Lista de Links
Copyright 2007-2012, Jota7.com - Todos os direitos reservados.