Maior coleção particular de manuscritos bíblicos é aberta ao público

Publicado em 15 março 2012


Cerca de 152 objetos relacionados ao texto que compõe a Bíblia, a maioria deles antigos manuscritos ou tábuas de pedra, estão reunidos na exposição “Verbum Domini”. Montada nas imediações da Praça de São Pedro e a poucos metros da Basílica Vaticana, a mostra inclui reproduções das cavernas de Qumran (onde foram encontrados os “Rolos do Mar Morto”), o scriptorium de um monastério, uma réplica da primeira prensa de Guttemberg e também um sítio arqueológico de uma cidade romana.
O objetivo é oferecer aos visitantes uma compreensão maior da história do livro mais lido do mundo. É possível admirar o Codex Climaci Rescriptus, um dos mais antigos manuscritos contendo longos textos na língua materna de Jesus, o aramaico palestino.
Há também uma laje de pedra, com cerca de três metros, descoberta na Jordânia, que contém 87 linhas de texto em hebraico datada do primeiro século.
Através desta iniciativa será socializada a Green Collection, maior coleção particular do mundo de textos bíblicos e documentos raros. Conforme explica Scott Carroll, curador da exposição, um terço dos objetos pertence à Green Collection, enquanto o restante foi emprestado por colecionadores particulares católicos, ortodoxos, muçulmanos, judeus e ateus.
Carroll é mestre em história da igreja pela universidade Trinity Evangelical Divinity, em Illinois, Estados Unidos. Ele já foi chamado de “o Indiana Jones da arqueologia bíblica”, pois inspecionou, estudou e comprou pessoalmente quase 50.000 papiros antigos, textos e artefatos bíblicos desde novembro de 2009, quando foi contratado para ser o curador da coleção.
Os destaques da coleção incluem, além de parte dos Manuscritos do Mar Morto, 4.000 torás judaicas, raros manuscritos iluminados, folhetos antigos, Bíblias que pertenceram a Martinho Lutero e a maior coleção Ocidental de tabuinhas cuneiformes, uma forma primitiva de escrita.
A Green Collection está atualmente no Vaticano e ainda este ano será levada para outros lugares do mundo para ser exposta em diferentes museus da Bíblia.
“Algumas pessoas, quando pensam na Bíblia, pensam em um livro diversionista. Mas, na verdade ela é como uma base que pode unificar judeus, católicos, ortodoxos e protestantes em um terreno comum”, disse Carroll. “Parece-me que ter uma exposição que celebra esses elementos que eles têm em comum, ao invés do que os dividem, seria extremamente positivo.”
A coleção continua crescendo, mas ainda não encontrou um lar permanente. Está nos planos a construção de um museu, onde será exibida gratuitamente para o público e ajudar as pessoas a aprender sobre a história da Bíblia e serem inspiradas por ela.




Sugestão de Leitura
Enquete

Deus pode usar a doença para provar uma pessoa?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...
Lista de Links
Copyright 2007-2012, Jota7.com - Todos os direitos reservados.